Dá um Google: conheça as tendências que definiram as buscas em 2016

Baixar Baixar

A retrospectiva "Pesquisas do ano" do Google destaca os momentos que marcaram 2016. Além de demonstrar como os consumidores usaram a busca do Google no ano passado, os dados também oferecem informações valiosas para os profissionais de marketing, dando dicas sobre o caminho a seguir em 2017.

Analisando as pesquisas, desenhamos um mapa dos interesses das pessoas em 2016. Apesar de todos os desafios e dificuldades, esse foi um ano que também teve momentos leves, bonitos e inspiradores.

Se o mundo sofreu com os ataques em Bruxelas e Orlando, quebrou a cabeça para entender o vírus Zika e o Brexit e ficou cheio de dúvidas durante a campanha presidencial dos Estados Unidos, também se divertiu com memes como "tá tranquilo, tá favorável", a famosa cara de Michael Phelps se concentrando antes de competir e todas as experiências que aproximaram as pessoas em 2016, como os Jogos Olímpicos, o Pokémon Go e o sonho de ganhar na loteria.

As pesquisas do ano mostram alguns exemplos de como as pessoas estão vivendo seus micromomentos: aqueles instantes em que precisamos satisfazer uma necessidade imediata. Essas são as horas em que os consumidores querem saber, ir, fazer ou comprar — e usam o Google para buscar informações e inspiração.

Principais tendências das pesquisas por tipos de micromomentos:

Marketing Trends Year In Search 2016 Original

Em 2017, os anunciantes precisam estar presentes nos micro-momentos de seus clientes e encontrar formas de serem úteis em um mundo dividido.

Durante a recessão de 2009, a dinâmica nos EUA era similar. Os profissionais de marketing responderam com uma onda de anúncios "alto astral". A Coca-Cola e a Pepsi, por exemplo, lançaram ao mesmo tempo campanhas otimistas como "Abra a felicidade" e "Refresh Everything". Já a Anheuser-Busch InBev investiu pesado no Super Bowl de 2009, com sete anúncios de cerveja "alegres ou comoventes, sem visual ou piadas vulgares", de acordo com o jornal The New York Times. O clima conturbado pede mensagens otimistas e reconfortantes, por isso os anunciantes precisam encontrar maneiras de tranquilizar os consumidores e posicionar suas marcas como confiáveis. E o melhor jeito de fazer isso é comunicando-se ativamente com o público e criando os momentos de 2017 que farão parte do nosso relatório no ano que vem.

Para saber mais sobre o que o mundo buscou em 2016, confira o site Year in Search.

O que a realidade virtual promete para a publicidade?