Como o Waze trabalha com pessoas e cidades para ajudar o Brasil a se locomover melhor

Erin Clift Julho de 2019 Novas Tecnologias, UX e Design

Erin Clift, líder de Global Marketing & Partnerships no Waze, conta como o app de trânsito usa informações fornecidas pelos usuários para trazer soluções de mobilidade às cidades brasileiras – e anuncia novidades que prometem mais inovação no trânsito para o futuro.

Estive várias vezes no Brasil, e a primeira delas foi há mais ou menos dez anos. Daquela vez, eu e meus colegas fizemos uma viagem-surpresa de helicóptero, e a razão para isso foi o trânsito. A cidade estava tão congestionada que a única maneira de conseguirmos ir para o aeroporto a tempo de pegar nosso voo era pelo ar. Se tivéssemos ido de carro, eu teria perdido meu voo – e não teria visto o primeiro recital de dança da minha filha.

Este ano, voltei a São Paulo para participar do Google for Brasil, e, enquanto ia de carro do aeroporto para o hotel, me dei conta de que as ruas e avenidas da cidade estão ainda mais congestionadas do que dez anos atrás. Os dados mostram que o Brasil tem o 5º pior trânsito do mundo, e em São Paulo as pessoas passam quase um quarto de todo o tempo dos seus trajetos diários em engarrafamentos.

Mas notei também algo novo nessa minha última viagem: o quanto os paulistanos dirigem usando o Waze. São Paulo é a cidade campeã de uso do nosso app no mundo, com 4,5 milhões de usuários ativos por mês – mais que um terço de todos os motoristas da cidade.

Como o Waze trabalha com pessoas e cidades para ajudar o Brasil a se locomover melhor

Hoje em dia, todo mundo sabe o que é o Waze: um aplicativo de trânsito e navegação que  ajuda as pessoas a poupar um pouco de tempo em cada deslocamento. Mas sua mágica é que ele é abastecido pelas pessoas. Nós combinamos informações de trânsito fornecidas globalmente pelos usuários em tempo real, e são esses dados que fornecem os melhores trajetos. Todo mês, 115 milhões de usuários percorrem em média 28 bilhões de quilômetros em todo o mundo, relatando mais de 60 milhões de acidentes.

Assim, graças a todos vocês, o Waze é capaz de ajudar o mundo a se deslocar um pouco melhor e com menos riscos. Ainda assim, vemos e sentimos a frustração das pessoas, com mais e mais carros entrando em circulação nas ruas, avenidas e estradas todos os dias.

E essa é uma tendência global. A quantidade de carros nas ruas deve dobrar até 2040. Mas a infraestrutura das nossas cidades está mudando em um ritmo bem mais lento. Se tudo continuar como está, o futuro da mobilidade será um único congestionamento gigante.

Como o Waze trabalha com pessoas e cidades para ajudar o Brasil a se locomover melhor

Sabemos que precisamos de soluções hoje. Por isso começamos a pensar em maneiras de aproveitar os dados e trabalhar com nossos parceiros agora, para ajudar as cidades a se moverem melhor.

O Waze que você não conhece

Você pode não saber disso, mas o Waze e as informações geradas por seus usuários estão no centro de um ecossistema muito maior. Nós reunimos empresas, comunidades, veículos de mídia, parceiros dos setores público e privado, gerando coletivamente um impacto em mais de 2 bilhões de cidadãos e nas cidades onde eles vivem. E uma das partes mais importantes do nosso ecossistema nasceu justamente no Brasil.

Em 2013, a cidade do Rio de Janeiro havia construído um enorme centro de operações de trânsito para se preparar para os Jogos Olímpicos de 2016. No entanto, ela tinha poucas informações sobre suas ruas e avenidas: havia apenas 900 radares para monitorar toda a cidade. O Waze, por sua vez, tinha mais de meio milhão de cariocas como usuários ativos. Assim, sabíamos que poderíamos dar uma ajuda.

Essa colaboração entre o Waze e a cidade do Rio, em uma troca de dados gratuita e anônima, inspirou a criação da nossa parceria com prefeituras e municipalidades.

Em 2014, lançamos oficialmente um programa de parceria com cidades, pelo qual o Waze compartilha incidentes de trânsito relatados em tempo real por seus usuários, como ruas congestionadas, buracos na pista e localizações de acidentes. Já as cidades podem dividir informações tais como eventos, pontos de obras e fechamentos de vias.

Esse programa permite aos governos três coisas: 1) fornecer informações em tempo real aos motoristas; 2) monitorar e manter ruas e avenidas com mais precisão; e 3) planejar melhorias de infraestrutura com base em dados 100% gerados por seus cidadãos.

Desde 2014, o programa cresceu para mais de mil parcerias em todo o mundo. Somente no Brasil, mais de 70 parceiros e dez grandes cidades e capitais estão usando nossos dados para melhorar sua mobilidade. Uma delas é Joinville, a maior cidade de Santa Catarina:

O futuro do Waze para as cidades

Como vimos no vídeo acima, temos orgulho de ser parte de histórias inspiradoras como a de Joinville. Mas depois de 5 anos trabalhando com parceiros em todo o mundo, vimos que as cidades precisam de capacidade analítica para transformar esses dados em ação.

Por isso estamos lançando o novo Waze For Cities, que reúne soluções como:

  • Waze Beacons, que melhora a navegação em túneis;
  • Waze Carpool, que possibilita às pessoas dividir seus carros e diminuir o trânsito; 
  • Waze for Cities Data, uma novíssima integração entre Waze e Google Cloud, comandado aqui mesmo no Brasil, o que simplifica a maneira como os parceiros armazenam e analisam os dados do Waze.

Agora todos os parceiros do Waze for Cities podem armazenar informações de graça no Google Cloud e acessar ferramentas de última geração para gerar análises e visualizações de dados, podendo assim tomar melhores decisões data-driven de planejamento.

Em vez de ter de analisar toneladas de dados crus, as cidades poderão acessar instantaneamente informações tais como tendências históricas de acidentes, relatos de buracos na pista e congestionamentos e locais onde ocorrem mais alagamentos.

Graças ao armazenamento e análise de dados no Google Cloud, as cidades poderão extrair insights e mensurar o impacto de diferentes ações com mais facilidade. Estamos muito animados com o poder transformador dessa ferramenta: tente imaginar todas as suas possibilidades.

Não há dúvida de que a mobilidade é um dos maiores desafios do nosso tempo. No Waze, sempre acreditamos que as melhores soluções vêm das pessoas trabalhando juntas. Com os avanços da tecnologia, e com as pessoas cada vez mais conectadas, há espaço para todos terem um papel ainda mais ativo.

Cada pequena colaboração conta para construirmos as ruas do amanhã. Enquanto nossos usuários relatarem o que está acontecendo nos seus trajetos, vamos, da nossa parte, continuar trabalhando junto com as cidades e garantir que elas tenham mais recursos para melhorar a maneira como nos transportamos.

Leia mais:

Confira aqui todas as novidades apresentadas no Google for Brasil 2019.

Com o Google Assistente, os brasileiros usam a voz e transformam seu dia a dia