Três palavras-chaves para o desenvolvimento econômico do país: educação, inclusão e diversidade

Susana Ayarza, diretora de marketing no Google, fala sobre as iniciativas da empresa para estimular o desenvolvimento econômico do Brasil pelo investimento em educação, inclusão e diversidade.

Todo mundo que tem filhos se preocupa com a entrada deles nos meios digitais - sou mãe de duas meninas e me incluo nisso. Só aqui no Brasil, são 22 milhões de crianças e adolescentes que usam seus celulares para pesquisar, brincar e compartilhar coisas na internet. Ter todo o conhecimento do mundo na ponta dos dedos é uma mega oportunidade para qualquer jovem, mas sabemos que a internet também exige certos cuidados.

google4brasil_susanaayarza_graphics1

Por isso, estamos lançando o "Seja Incrível na Internet", um programa que ensina aos pequenos fundamentos de segurança online e cidadania digital - coisas como navegar com cuidado, preservar a privacidade, identificar informações falsas e combater o discurso de ódio. Nosso objetivo é impactar 500 mil pessoas até o fim do ano, entre pais, professores e crianças.

No Google, acreditamos que as pessoas merecem as oportunidades que a tecnologia oferece, mas, hoje, nem todo mundo se beneficia delas - o que é triste, uma vez que a tecnologia pode transformar a qualidade da educação do país. Como? Democratizando o acesso e dando escala aos melhores conteúdos.

Isso é especialmente importante, até mesmo urgente, se considerarmos  que o desempenho dos nossos alunos é um dos mais baixos do mundo. Um relatório revelou que 2 de cada 3 alunos brasileiros de 15 anos não dominam conceitos básicos de matemática.

google4brasil_susanaayarza_graphics2

No ano passado, anunciamos um co-investimento em educação em parceria com a Fundação Lemann. Com essa verba, foi possível criar um conjunto digital completo de aulas, com vídeos e outros materiais, todos disponíveis online e de graça para os professores, oferecendo aos estudantes do país acesso a conteúdos de alta qualidade educacional. O projeto reuniu o conhecimento dos melhores professores do país - 15 mil educadores de todas as regiões do Brasil se inscreveram para participar. Já foram criados 1.500 planos de aulas, começando por matemática. Em breve, chegaremos a 6.000, somando todas as matérias.

Ainda falando em educação, um outro projeto que me dá muito orgulho é o  "Cresça com o Google", um programa de treinamentos presenciais no qual as pessoas podem desenvolver novas habilidades digitais para evoluir na carreira, e pequenas e médias empresas podem aprender a construir sua presença digital.

E quem pensa que o brasileiro não está interessado em conhecimento, se engana: se o futebol enche estádios por aqui, a educação é capaz de encher arenas. Recentemente, treinamos nada menos que 17 mil pessoas nos eventos gratuitos que fizemos em Salvador, Recife, Teresina e Brasília. Foi emoção pura ver casais com criança no colo, aposentados, até uma mãe que estendeu um tapetinho na primeira fila e todo mundo a ajudou com o bebê (que, aliás, foi super parceiro e não chorou nenhuma vez). Este ano vamos levar esse programa para mais 4 estados do Brasil.

E para ampliar o alcance dos treinamentos, lançamos o Primer, um aplicativo gratuito que ensina negócios e marketing digital com lições de cinco minutos. Até o momento, o Primer já foi baixado por mais de 3.5 milhões de brasileiros.

google4brasil_susanaayarza_graphic4

Investir na educação é crucial para o desenvolvimento econômico do país, mas a diversidade e inclusão também têm um papel essencial nessa jornada.

google4brasil_susanaayarza_graphics3

Segundo o  Fórum Econômico Mundial, na velocidade que estamos agora, vai levar 100 anos para essa diferença desaparecer. Eu me pergunto: Quem pode esperar tudo isso?

Para ajudar a apressar esse processo, criamos o womenwill, um treinamento do Google para mulheres em temas como liderança, autoconfiança, negociação, finanças pessoais e como usar ferramentas digitais. Esse é um dos projetos que eu mais amo. Quando eu penso nele, penso no mundo que estou deixando para minhas filhas. Trabalhar nele me revigorou como mulher, assim como fortaleceu as 2000 mulheres que treinamos em Paraisópolis, Brasilândia e no nordeste do país. Nosso objetivo para este ano é quintuplicar esse número e treinar 10.000 mulheres. E isso é só o começo. Queremos que qualquer mulher se sinta segura e preparada, seja para encontrar oportunidades de emprego ou para abrir seu negócio.

Além disso, eu tenho orgulho de anunciar a doação de mais de 3 milhões de reais para um grande parceiro, o Instituto Rede Mulher Empreendedora, que vai treinar e dar apoio a outras 135 mil mulheres no Brasil inteiro.

Eu não posso esperar 100 anos. Vocês não podem esperar. E nossas filhas (e filhos) também não. Precisamos acelerar essa transformação, começando agora.

Google e Brasil: um compromisso de longo prazo