Atinja sua audiência

No YouTube, as marcas podem se aproximar de seus consumidores através de conversas, personalizando e contextualizando mensagens em escala, de maneira simples e inteligente.

Aprenda com os dados

A tecnologia nos dá a oportunidade de criar campanhas onde colocamos o consumidor no centro de tudo, ao invés de apenas adaptar técnicas antigas para os novos canais.

Quando se é data-driven, pode-se pensar  no YouTube não só como mídia, mas como uma forma de aprender sobre o consumidor, já que ele  gera dados e conhecimento sobre sua audiência. Aprendemos com esses dados e com eles fazemos melhores campanhas, criando um ciclo virtuoso. Isso gera um ENORME valor.

Esses são sinais poderosos para considerarmos - intenção, vídeos vistos, conteúdos lidos na web e muito mais.

Isso cria uma enorme oportunidade para as marcas serem  relevantes para os consumidores e oferece insights valiosos ao tentar engajá-los e adaptar as mensagem para eles.

 

Ytplay

E ao combinar o poder dos dados da audiência do YouTube com machine learning, as marcas ganham uma enorme  vantagem competitiva1.

Segmentação Inteligente

Para que as marcas criem anúncios que façam sentido dentro de um canal de cultura como o YouTube, não basta  só um filme criativo e interessante: é preciso saber a melhor forma de chegar até as pessoas.

Através da segmentação  é possível promover a aproximação entre marcas e esse oceano de pessoas com perfis tão diferentes, vivendo situações e momentos de vida tão distintos.

Geralmente, a segmentação é feita utilizando critérios mais básicos, como as questões demográficas - faixa etária, sexo, situação familiar, localização geográfica.

É aquele modelo que a gente bem sabe: AS, AB, 18-24, SP/RJ.

Mas, e se desse pra ir mais fundo? No digital, e em especial no YouTube, isso é possível.

Existem 2 jeitos principais de fazer isso:

1. Métodos que te permitem definir QUEM você quer alcançar:

Além dos grupos demográficos básicos (idade, gênero, estado civil, renda média), aqui também é possível definir a audiência por interesses, como:

  • Affinity audiences

Aumente o awareness e gere consideração pela sua marca levando seu anúncio até pessoas que já tenham interesse num grupo de tópicos relevantes para sua campanha.

  • Custom affinity audiences

Ao definir audiências com afinidades customizadas, você cria audiências mais específicas, que tenham mais a ver com o universo da sua marca e campanha. Por exemplo: ao invés de focar em fãs de esporte, uma empresa de tênis para corrida pode atingir corredores ávidos por maratonas.   

  • In-market audiences

Encontre pessoas que estão pesquisando e considerando ativamente produtos e serviços como os da sua marca.

2. Métodos que te permitem definir a que tipos de conteúdo você quer associar seus anúncios:

  • Placements

Mire numa seleção única de canais, vídeos, apps, websites ou espaços específicos dentro deles. Por exemplo: você pode definir como target um blog de alto tráfego inteiro ou então só a home de um site popular de notícias.

  • Keywords

Dependendo do formato do seu anúncio, ele poderá aparecer de acordo com palavras-chave e frases usados em um vídeo do YouTube, um canal ou tipo de site que sua audiência tenha interesse.

  • Topics

Selecione tópicos específicos do YouTube e da rede Display. Aqui, você pode fazer seu anúncio chegar até uma vasta variedade de vídeos, canais e sites que têm a ver com os tópicos que você selecionou. Por exemplo: se você quer falar sobre "Automóveis", então seu anúncio aparecerá no YouTube para as pessoas que estiverem assistindo a vídeos sobre carros.

Personalização em escala

"Ok", você deve estar pensando, "eu sei que anúncios customizados são muito mais atraentes, relevantes e incríveis. Mas isso é o mundo ideal. Na vida real, o jogo é outro. Você só está falando isso porque não faz ideia do custo e tempo que leva pra criar anúncios mega personalizados e contextualizados."

Realmente.

Em um primeiro momento, é isso que parece.

Então, diante de um cenário onde a personalização é mais atraente e relevante para os consumidores, como fazer isso em larga escala?

O Vogon é um recurso único que permite criar milhares de vídeos customizados derivados de um mesmo anúncio, apresentando oportunidades únicas para as marcas falarem com diversas audiências de forma relevante e contextual.

Um jeito simples, rentável e fácil de personalizar diferentes mensagens para diferentes perfis.

Como ele funciona:

1 - Você sobe um vídeo-base, um arquivo de texto e imagens, e específica onde e quando esses textos e imagens deverão aparecer no vídeo.

2 - Vogon gera todos os vídeos customizados e faz upload no YouTube

3 - Depois, o Vogon cria campanhas de AdWords e DoubleClick para cada um deles.

vogon-graph

Quer ver um exemplo? Acompanhar o revezamento da tocha olímpica não ia ser moleza: eram 300 cidades, mais de 30 mil quilômetros de estrada e o Brasil precisava ser contagiado por essa energia. A Coca-Cola convocou o Google para ajudar nessa missão de levar o espírito olímpico a milhões de jovens de todo o país e aguardar a chegada do maior símbolo dele: a tocha olímpica. Mas como trazer um sabor local a cada uma das cidades visitadas pela tocha?

Conclusões

1) Quando se é data-driven, pode-se pensar  no YouTube não só como mídia, mas como uma forma de aprender sobre o consumidor, já que ele  gera dados e conhecimento sobre sua audiência.

2) A segmentação do YouTube observa o usuário como ele realmente é e identifica cada interação, para definição mais precisa do seu target comportamental.

3) Vogon é um recurso único, que te permite criar milhares de vídeos customizados derivados de um mesmo anúncio, apresentando oportunidades únicas para as marcas falarem com diversas audiências de forma relevante e contextual.

Crie vídeos incríveis