YouTubers fazem a cabeça dos jovens

Baixar Baixar

Um novo perfil de ídolo desponta como o preferido entre os jovens brasileiros. Não é preciso gostar das mesmas coisas ou ter ideias parecidas para influenciá-los. Beleza física também não é importante. O ídolo das novas gerações é espontâneo, autêntico, original, inteligente e bem-humorado. O ídolo das novas gerações ainda está na TV, mas faz sucesso mesmo é no YouTube.

Não por acaso, metade das personalidades mais influentes entre os adolescentes brasileiros já são youtubers, aponta uma pesquisa inédita realizada pela consultoria Provokers a pedido do Google e do jornal Meio & Mensagem.

Além dos youtubers, os jovens admiram atores, atrizes e apresentadores da TV. Mas há uma diferença fundamental entre as duas mídias. Enquanto o poder de influência da TV depende de qual atração está no ar, os youtubers possuem uma relação mais constante com os jovens, gerando capacidades de engajamento e mobilização muito maiores.

Youtubers Fazem A Cabeca Dos Jovens

Seja Kéfera Buchmann com seu canal “5incominutos”, seja Leon e Nilce com “Coisa de Nerd”, o que os youtubers oferecem faz muito mais sentido para as novas gerações. Eles produzem conteúdo original e divertido, respondem a comentários, interagem diariamente com a audiência, pedem sugestões de temas para os próximos vídeos. Em resumo: saem do pedestal tradicionalmente reservado aos ídolos e se colocam no mesmo nível dos jovens.

youtubers-fazem-a-cabeca-dos-jovens_articles-02

Por que os youtubers oferecem o que os jovens querem

Os atributos que os adolescentes mais valorizam nos seus ídolos são características típicas dos youtubers.

Autenticidade

Ser autêntico é fundamental para se transformar em um ídolo para os jovens. E, a julgar pelos canais mais populares do YouTube, também é algo comum entre os produtores de conteúdo do site. Do ponto de vista dos jovens, ser autêntico significa “ser você mesmo”. Tome como exemplo Iberê Thenório, do canal “Manual do Mundo”. Seja em um vídeo gravado no estúdio ou numa viagem à Disney, o youtuber não muda: apresenta-se da mesma maneira descontraída que tanto agrada seus fãs.

Espontaneidade

Embora as transmissões dos youtubers tenham evoluído do posto de vista técnico, o conteúdo permanece livre e fluido. É praticamente impossível imaginar um youtuber lendo um texto pré-produzido. Kéfera, por exemplo, volta e meia liga a câmera e fala sobre determinado assunto, sem saber exatamente qual será o roteiro daquele vídeo. Esse despojamento é marca dessa nova relação do jovem com o ídolo.

Inteligência

Ninguém quer apenas um rostinho (ou corpinho) bonito. Não por acaso, o critério “sex appeal” figura entre as últimas posições da pesquisa para transformar alguém em ídolo. Para os jovens, as celebridades do vídeo têm de ser inteligentes e oferecer conteúdo relevante. Não à toa, quatro dos cinco youtubers mais populares dos adolescentes abordam temas, digamos, cabeçudos em seus canais, como o “Manual do Mundo”, o “Canal Nostalgia” e, é claro, o “Coisa de Nerd”

Originalidade

O YouTube permite aos produtores de conteúdo criar qualquer coisa. Não há regras sobre duração, conteúdo (desde que não haja material ofensivo), formato, temática. Essa liberdade criativa favorece o surgimento de personalidades e formatos inovadores e originais.

Bom humor

Ser bem humorado é fundamental para atrair a atenção das novas gerações. Apresentar-se de modo leve e descontraído parece ser a chave para se aproximar dos jovens. Não é de se espantar que todos os youtubers citados na pesquisa sejam, em maior ou menor grau, divertidos e façam vídeos com muito humor, como Felipe Neto e Kéfera Buchmann.

Divertido mesmo e muito eficaz é imaginar a sua marca se beneficiando de todos esses atributos e conectando-se diretamente com jovens de todo o Brasil. Conheça o recurso Google Preferred, solução que reserva para você os 5% dos canais mais vistos, seguidos e compartilhados do YouTube. Divididos em doze categorias temáticas, esses canais são continuamente reavaliados com base em watchtime, curtidas, compartilhamentos e frequência.

* Para realizar o levantamento, a consultoria Provokers percorreu São Paulo (capital e cidades do interior), Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Recife em busca de jovens com idade entre 14 e 17 anos e que tivessem familiaridade com TV e internet.

YouTube e Multishow: parceria para atingir o público jovem