Quem acompanha o Think with Google já deve ter percebido que somos fascinados por dividir nosso conhecimento, principalmente quando se trata de mobile. Sabemos o quanto esses dispositivos, especialmente o smartphone, transformaram a vida de todos nós, dando maior independência e poder de escolha. Por isso mesmo, ele não podia ficar de fora do debate feito com executivos de grandes companhias durante o Think with Google Event 2015, realizado este mês no Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), em São Paulo. O objetivo específico era saber como no mundo mobile de hoje a Experiência do Usuário (User Experience - UX) pode fazer toda a diferença nos resultados de uma empresa. Veja como:

Publicado
Setembro 2015
Tópicos

O ano de 2009 foi um marco para o que vivemos hoje em termos de interação com os nossos inseparáveis e amigáveis smartphones. Aquele foi o ano voltado para o site mobile-friendly, com botões grandes, navegação mais fácil, tudo para atrair as pessoas a se engajar mais com os aparelhos. Funcionou! Em 2012, as tecnologias dos smartphones já eram mais robustas e poderosas, assim como a experiência das pessoas com eles. Mas foi em 2014 que vimos uma transformação de hábito. As pessoas deixaram de ter o primeiro contato com as marcas na internet pelo desktop. Elas passaram a fazer isso com mais frequência a partir dos seus smartphones, aumentando assim a audiência e a percepção via esses aparelhos. “É nesse momento que finalmente a Experiência do Usuário (User Experience - UX) começa a refletir no comportamento de navegação dos celulares”, afirma Pablo Slough, head of Customer Analytics do Google.

[[inline-image-1]]

Pablo debateu para uma plateia de cerca de 500 executivos no Think with Google Event 2015. Ele explicou a relação entre uma melhor experiência do usuário de site mobile e uma maior probabilidade de aumento das vendas. Se é bom ouvir isso em tempos de vacas gordas, imagina quando o pasto já não está tão verde como antes. Para ele, acertar no sitemobile significa dar aos consumidores o que eles esperam; entre outras palavras, dar a possibilidade de pesquisar, comparar, selecionar produtos facilmente sem obstáculos e retornar para onde pararam rapidamente, esteja onde estiver. A excelência em cada uma dessas etapas resulta em maior taxa de conversão.

Os pilares para uma melhor experiência do usuário

Alcançar o bolso dos consumidores se torna mais fácil quando as marcas prestam atenção aos que esses querem. O importante é estar conectado com as necessidades que surgem em diversos micro-momentos e saber responder a esses instantaneamente. Uma UX avançada, por exemplo, ajuda quem está com pressa a encontrar rapidamente o produto que se quer.

Três fundamentos para uma UX eficiente

1 - Conteúdo

Sabe aquela história de que conteúdo é tudo? É verdade. O site pode ser bonito, mas se não tiver o que os usuários buscam ou esperam encontrar, eles não voltam. Saiba se seu conteúdo atende às necessidades de seus clientes.

[[inline-image-2]]

2 - Velocidade

Nós temos cada vez mais altas demandas de recursos móveis e sabemos que a geração Y é muito impaciente. Rapidez importa, e muito. O Google descobriu que o tráfego diminuiu e a receita de publicidade caiu 20% quando passou a carregar 30 resultados por página em 0,9 segundos no lugar de 10 resultados em 0,4 segundos. Quando a página inicial do Google Maps foi reduzida de 100KB para 70-80KB, o tráfego subiu 10% na primeira semana, e um adicional de 25% nas três semanas seguintes. Portanto, seja rápido.

[[inline-image-3]]

Como acelerar o seu site para celular:


•  Não coloque elementos que você não usa no celular.
•  Comprima e ordene seu JavaScript.
•  Comprima e ordene seu CSS.
•  Comprima e combine imagens, e carregue o mínimo possível.
•  Carregue a página acima da dobra imediatamente; carregue os outros elementos mais tarde.
•  Deixe recursos no cache do navegador.

3 - Design

Experiências em dispositivos móveis devem ser intuitivas e fáceis. Você deseja oferecer aos consumidores uma experiência perfeita. Está seguindo as melhores práticas de um bom UX? Está encantando o usuário? O último pilar de uma boa experiência no site mobile é o design e a funcionalidade. Isso é algo que nós do Google estamos muito interessados e levamos a sério, por isso realizamos nosso próprio estudo para entender melhor o que são as principais diferenças entre uma boa e má experiência mobile. Os resultados estão nos 25 princípios de design do site móvel.

[[inline-image-4]]

Apps ou mobile site?

Cada um tem objetivos diferentes. Construa um excelente site para a maioria dos seus usuários conhecerem sua marca e a considerarem. Deixe o app para os usuários fiéis que compram e que você quer manter.

Portanto, apenas identificar os micro-momentosmicro-momentos não é suficiente. É preciso saber como atendê-los de forma clara, acessível, intuitiva e rápida. A boa notícia é que temos as ferramentas que precisamos para vencer nessa batalha pelos consumidores.

Veja a apresentação na íntegra:

[[inline-video-1]]

Continue aqui com Think with Google Events 2015

Quer saber mais?

Leia os outros artigos do Think with Google Events 2015:

  1. Como o mobile pode ajudar a superar momentos adversos de consumo
  2. Conversão, um caminho maior do que você imagina
  3. Estudo comprova a importância do digital nas compras em lojas físicas
Foto: Renato Rebizzi