A Black Friday foi um sucesso absoluto no Brasil. Registrou faturamento de R$ 1,1 bilhão no e-commerce, superou 2,2 milhões de pedidos, atingiu um tíquete médio de R$ 522 e contabilizou mais de 1,2 milhão de consumidores únicos. Além disso, as reclamações foram mínimas, não chegando a 1% do total das transações realizadas on-line. O evento, que, na teoria, acontece durante 24 horas, na prática movimenta o mercado durante meses. Confira os resultados da quinta edição no país e entenda a importância para os consumidores e varejistas.

Publicado
Janeiro 2015
Tópicos

Os resultados da quinta Black Friday no Brasil confirmaram que o evento foi um sucesso. A edição de 2014 aconteceu no dia 28 de novembro e faturou R$ 1,1 bilhão apenas no e-commerce – no ano anterior foram R$ 770 milhões. Se considerarmos as compras efetuadas na véspera, o valor chega a R$ 1,4 bilhão. Apesar da insistência da imprensa nacional em caracterizar a data pelo nome de “Black Fraude”, o número de reclamações não chegou a 1% do total de transações realizadas on-line.

A Black Friday provou ser uma realidade mais do que consolidada no Brasil. O tão bem-sucedido evento deste ano levantou o consumo varejista do trimestre e derrubou alguns mitos ou interpretações de anos anteriores. Fábio Coelho, diretor-geral do Google Brasil.

O que também cresceu foi o volume de pedidos. Em 2013, foi 1,9 milhão; em 2014, superou os 2,2 milhões. O evento registrou 1,2 milhão de consumidores únicos – 18% deles aproveitaram para fazer a sua primeira compra on-line. O tíquete médio também subiu, chegando a R$ 522 – uma elevação de 32% quando comparado com a média de R$ 396 do ano anterior.

Segundo dados do Busca Descontos, empresa que criou o site BlackFriday.com.br, as categorias mais procuradas foram os eletrônicos, com 42% das vendas, seguidos dos artigos esportivos e lazer (15%). Depois apareceram informática (11%), viagens (10%) e moda (7%). Mas o evento inspirou varejistas dos mais diversos setores e tamanhos a criarem ofertas para a data. Destaque para as vendas de pacote de viagens, joias e suplementos alimentares.

“A Black Friday provou ser uma realidade mais do que consolidada no Brasil. O tão bem-sucedido evento deste ano levantou o consumo varejista do trimestre e derrubou alguns mitos ou interpretações de anos anteriores”, revela Fábio Coelho, diretor-geral do Google Brasil.

Black Friday com longa duração

A Black Friday é uma campanha de vendas que ocorre na teoria em um único dia, sempre na última quinta-feira de novembro. Mas já em setembro, dois meses antes da data do evento, a busca do Google apontava o interesse dos brasileiros. A procura por “Black Friday” cresceu 70% em relação ao mesmo período de 2013. Na primeira quinzena de novembro, o volume de buscas pelo termo foi 300% maior ao compararmos com o mesmo período do ano anterior.

Uma pesquisa da Hitwise-Serasa revela que o Google foi responsável por 34% da origem da busca do consumidor para os sites dos varejistas em 2014. No ano anterior, esse número representava 30%. “Quem também mostrou sua força foi o mobile. Dos principais termos buscados no Google durante a Black Friday, 29% aconteceram via mobile. Na estimativa do Google, em algum momento de 2015 as buscas em mobile no mundo devem superar as buscas de desktop”, comenta Fábio Coelho.

Para o diretor-geral do Google Brasil, muitos varejistas souberam aproveitar a popularidade da Black Friday para estender suas ofertas por vários dias. “Em tempos difíceis, as pessoas buscam ainda mais o melhor negócio. Datas como a Black Friday, que movem uma massa ao consumo, estão aqui para ficar. São bem-vindas pelo consumidor. São uma oportunidade de negócio para todos”, finalizou Coelho.