O Dia das Mães é uma comemoração que fala forte com o coração dos brasileiros. Neste ano, mais de 109 milhões de pessoas devem presentear alguém neste dia. O que os consumidores estão procurando? Será que ainda dá tempo de impactá-los?

Publicado
Maio 2017
Tópicos

Todos os anos, com o aproximar do mês de maio, os brasileiros começam a pensar em como homenagear e presentear suas mães, esposas e até sogras. Em 2017, não será diferente: do meio de abril para cá o volume de buscas pela data vem crescendo e, seguindo o padrão dos anos anteriores, atinge seu pico na semana que antecede a comemoração.

[[inline-image-1]]

É interessante observarmos que, em 2017, as buscas por “presente dia das mães" começaram a crescer antes que nos anos anteriores. Isso sugere que as pessoas estão mais confiantes nos sinais de que o Brasil começa a se recuperar economicamente – no primeiro trimestre de 2017, o PIB saiu do vermelho – e mais dispostas a comprar em razão da liberação das contas inativas do FGTS, que injetou quase R$ 29 bilhões na economia até o mês de maio.

[[inline-image-2]]

Os números do Google Consumer Survey também endossam essa tendência: em março a intenção de compra do consumidor chegou a 30,8%, quase o patamar do Natal do ano passado.

[[inline-image-3]]

Agora, a gente sabe que pensar nos presentes com antecedência não significa comprá-los antecipadamente. Se, neste ano, 109 milhões de brasileiros devem presentear alguém nesses Dia das Mães, 54% deles pretendem fazer as compras no início de maio e 18% no dia anterior ou na própria data2.

[[inline-image-4]]

Outro indicativo curioso de que o brasileiro está mantendo a tradição de deixar os preparativos e as compras para a última hora é o crescimento de 90% no volume das buscas por “quando é o Dia das Mães” nessa última semana.

[[inline-image-5]]

O Dia das Mães é a segunda maior data para o varejo, ficando atrás apenas do Natal, e estar presente nos momentos que importam para as pessoas pode fazer toda diferença para as marcas, principalmente em uma data particularmente emocional em que o preço, muitas vezes, não é o fator mais importante na hora da decisão de compra. A seguir, destacamos os quatro momentos-chave da jornada do consumidor para o Dia das Mães:

Momento “Preciso me inspirar"

É quando o consumidor ainda está começando a pensar no que ele vai comprar e busca on-line por ideias. Esse é um momento em que ele explora suas opções sem compromisso e se aventura a descobrir novas marcas.

[[inline-image-6]]

Momento “Quero celebrar"

É quando as pessoas vão atrás de ideais de como comemorar a data. Isso inclui buscas por restaurantes, receitas, decoração, mensagens, músicas etc.

[[inline-image-7]]

Momento “Hora de escolher"

Aqui, o consumidor já definiu a categoria do presente que deseja comprar e começa, efetivamente, a analisar opções de marca e a comparar preços.

[[inline-image-8]]

Momento “Estou pronto para comprar”

O consumidor já decidiu o que quer e entrou na loja com a intenção de adquirir o produto. Agora, cabe ao negócio apenas não estragar tudo no último segundo. Para os e-commerces, essa é uma etapa em que uma navegação fluida, uma experiência sem atritos e a possibilidade de acesso em todos os dispositivos podem fazer a diferença entre converter e perder a venda.

[[inline-image-9]]

Mas, como estar presente em todas essas etapas? Com um mix de estratégias de mídia é possível falar com diversos tipos de pessoas, seja qual for o momento dos preparativos para o Dia das Mães em que elas estejam.

[[inline-image-10]]

Se há duas coisas que podemos afirmar sobre nós, brasileiros, é que somos muito ligados às nossas mães e sempre deixamos as coisas para a última hora. Isso significa que o varejo tem até o último minuto para impactar o consumidor e gerar vendas. Sua marca está preparada para aproveitar as oportunidades da reta final?


Fontes:
2. Google Consumer Survey
3. Google Consumer Barometer
4. Google Trends
5. Pesquisa Nacional do Varejo Online, E-Commerce Brasil e Sebrae