A Art, Copy & Code faz parceria com marcas e agências inovadoras para impulsionar a publicidade digital. Os resultados têm sido impressionantes. Mas nossa meta neste artigo é informativa. Queremos revelar a "mágica" por trás de duas das campanhas do projeto: Burberry Kisses e SmileDrive da Volkswagen, além de destacar as ferramentas e técnicas que as tornaram possíveis. Você verá que não precisa ser Houdini para cativar o público-alvo, nem ser uma grande marca com toneladas de dinheiro. São necessárias tecnologia, criatividade e uma mente aberta.

Escrito por
Mike Glaser
Publicado
Janeiro 2014
Tópicos

Há um ditado comum por aqui: os anúncios são as janelas da Web. Tudo que você é capaz de fazer na Web, deve der capaz de fazer em um anúncio. Tentamos testar essa teoria em todos os projetos dos quais participamos.

Em vez de apenas fornecer às pessoas uma frase de chamariz, os anunciantes buscam engajar e até mesmo entreter. Os avanços na tecnologia de anúncios e na tecnologia em geral ajudam nisso. E não são apenas marcas com toneladas de dinheiro que realizam essas proezas. A tecnologia está disponível para todos. Talvez você já a esteja usando.

Vejamos algumas das tecnologias usadas em dois projetos de sucesso da nossa iniciativa emergente Art, Copy & Code: Burberry Kisses e SmileDrive da Volkswagen. As duas campanhas foram criadas usando uma combinação de padrões abertos da Web (HTML5, WebGL e WebP, por exemplo) e de produtos do Google.

Embora muito diferentes, Kisses e SmileDrive compartilham metas em comum: criar experiências exclusivas com as quais os clientes se engajam em vários dispositivos. As duas marcas cumpriram suas metas e ainda desafiaram as convenções ao longo do caminho.

A Burberry envia beijos em vários tipos de tela

A campanha Burberry Kisses foi desenvolvida para ajudar a marca icônica de moda de 157 anos a se conectar com um público-alvo mais jovem. A empresa viu essa campanha como uma oportunidade de tentar algo novo e diferente no espaço da Rede de Display.

Brincando com o tema universal do amor, nós (Burberry, Grow e Google) criamos uma experiência na Web na qual os usuários enviam um recado digital a alguém amado e o selam com um beijo dos próprios lábios. Os remetentes podem, então, acompanhar a viagem da carta pelo mundo até seu destinatário, por meio do Google Earth, Google Maps e Street View. Isso forneceu diversas fotografias 3D e realistas de cada lugar, tornando a experiência muito mais real e pessoal para os usuários.

Drew Ungvarsky, diretor executivo de peças criativas da Grow, acredita que a brincadeira da campanha sobre ideias novas e antigas que ajudou a dar vida à Burberry Kisses. Drew considera a campanha Kisses única porque pegou um tema universal e deu a ele um toque tecnológico. O conceito é simples, mas a tecnologia por trás dele é bastante complexa.

A tecnologia à qual Drew se refere é uma combinação de três padrões abertos da Web: WebGL, HTML5 e CSS3. Com eles, a Grow deu vida à experiência Burberry Kisses em vários tipos de tela (desktop, tablet e celulares) com o mesmo nível de engajamento.

[[inline-image-01]]

A equipe implantou a campanha Kisses no site Burberry.com e, em seguida, levou a outras plataformas. Essa abordagem "criar uma vez, exibir em todos os lugares" foi chave e possível, em grande parte, por causa do HTML5 e da flexibilidade do bloco de anúncios Lightbox. Ele foi o principal formato de anúncio usado na campanha. Com a tecnologia, que funciona em navegadores de desktops, tablets e celulares, você pode proporcionar uma experiência interativa semelhante, independentemente do tipo de dispositivo sendo usado.

Essa abordagem de vários tipos de tela, porém, teve seus desafios. A tecnologia de webcam usada para capturar o beijo no desktop ainda não estava disponível em smartphones ou tablets. Então, na hora de descobrir como capturar o "beijo" em dispositivos móveis, a Grow se voltou para os fatores de forma exclusivos dos dispositivos móveis. "Usamos a tela de toque para reconhecer lábios", disse Drew. "O dispositivo móvel pode reconhecer a duração do toque, bem como a distância entre os pontos de contato. Sendo assim, atingimos, de forma diferente, a mesma experiência nos vários tipos de tela." Também percebemos que, quando a pessoa usa mais seus sentidos para se engajar com um anúncio, ele imediatamente se torna mais pessoal.

O formato de anúncio Lightbox, um anúncio de engajamento expansível que usa a tecnologia de passar o cursor, ajudou a proporcionar o engajamento. Foi um divisor de águas. Ao unir o bloco de anúncios básico de 300 x 250, que você vê em todos os lugares, com uma tela expansível de rich media muito maior (900 x 600), é possível alcançar potencialmente milhões de pessoas com uma peça criativa verdadeiramente atraente. Mas a melhor parte desses anúncios é que eles não são intrusivos. Os usuários precisam passar o cursor sobre eles por dois segundos para que sejam expandidos, o que cria uma experiência semelhante a um website. Esse tipo de engajamento é qualificado, e os anunciantes pagam apenas quando ele ocorre.

E eles engajaram, por três minutos inteiros. Os usuários gastaram aproximadamente o mesmo tempo com a campanha Kisses, seja por meio da Web ou de um anúncio.

A Volkswagen rapidamente gera tráfego para a campanha SmileDrive

A Volkswagen e suas agências, Deutsch LA e Use All Five, abordaram os anúncios do aplicativo SmileDrive com as mesmas ambições de vários tipos de tela. O aplicativo permite que os motoristas da Volkswagen capturem dados sobre suas viagens, incluindo quilômetros rodados, local e clima. Ele também permite compartilhar as informações por meio de atualizações de status e fotos. A meta era focar na diversão que é dirigir.

[[inline-image-02]]

Como a Burberry, a Volkswagen também usou o formato Lightbox para exibir as vantagens do SmileDrive, o que não seria possível com os anúncios gráficos tradicionais. O HTML5 forneceu uma tela rica para o conteúdo do anúncio, que foi selecionado entre as experiências de usuários reais. Esses "viajantes" foram selecionados pela Volkswagen por causa de seus papéis sociais ativos no Google+ e YouTube. Equipados com um celular Android, o aplicativo SmileDrive e um VW emprestado, eles pegaram a estrada a fim de documentar suas viagens. Essas aventuras se tornaram a base de uma série de anúncios gráficos, que exibiam mapas, rotas, fotos, comentários e muito mais. Qualquer usuário poderia marcar esses anúncios com +1 ou seguir o viajante no Google+, a partir do bloco de anúncios. Com esse compartilhamento social integrado, o boca-a-boca realmente impulsionou a campanha.

Para verificar se a Volkswagen alcançou os usuários certos com os anúncios, ela procurou os Segmentos de afinidade personalizados na Rede de Display do Google. Com base no comportamento de navegação anterior, ela encontrou uma seção cruzada de pessoas que passavam tempo na Web procurando sobre a VW e que acessaram sites relacionados ao Android e leram sobre aplicativos e hardware. Exatamente o público-alvo do SmileDrive. Essa segmentação personalizada ajudou a alcançar uma taxa de engajamento três vezes superior à média do setor.

A capacidade de capturar métricas de engajamento foi essencial. Ao usar os Relatórios de rich media da DoubleClick, as equipes puderam acompanhar e comparar a retenção de usuários em intervalos chave do vídeo. A equipe de publicidade conseguiu dados sobre a retenção de espectadores em um ponto de 90 segundos existentes. Em seguida, usaram layouts de plug-and-play no DoubleClick Studio para rapidamente criar a exibição de um anúncio em vídeo de 30 segundos (usando os recursos existentes) e testaram os dois usando testes A/B. No final, o desempenho deles foi comparável, mas a capacidade de adaptar o conteúdo de forma rápida e fácil foi imensamente útil.

Criadas a partir de ideias simples e universais, essas duas campanhas, Burberry Kisses e SmileDrive da Volkswagen, usaram caminhos diferentes para proporcionar experiências inovadoras. A Burberry usou recursos modernos do navegador, como HTML5 e WebGL, para criar uma peça criativa complexa e totalmente personalizada. A Volkswagen, por outro lado, precisava de algo rápido e fácil. Sendo assim, usou a DoubleClick para testar e dimensionar as peças criativas existentes. As duas abordagens demonstram a grande flexibilidade das peças criativas de anúncios que está disponível para os profissionais de marketing. E é algo que eles estão adotando cada vez mais. O resultado, como foi para essas duas marcas, pode ser experiências de anúncio incrivelmente criativas, porém não intrusivas, com as quais os usuários ficam felizes de se engajar e as quais as marcas podem estrategicamente segmentar, adaptar e avaliar.