Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

A COVID-19 transformou profundamente os hábitos digitais de milhões de brasileiros. Boa parte das cidades no Brasil já ultrapassam 12 semanas de distanciamento social, o que inevitavelmente tornou essenciais novos produtos e serviços na adaptação imediata à crise — pessoal e profissionalmente.

Para entender melhor esse movimento, o Google for Startups realizou um estudo que foi apresentado durante a conferência Brazil at Silicon Valley. O material revelou os produtos e serviços mais buscados no Google nos meses de março e abril de 2020 e quais foram as startups mais procuradas pelos brasileiros para atender às suas necessidades durante esse período.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Analisamos mais de 2 mil startups brasileiras presentes na plataforma CB Insights para mostrar como tem mudado o comportamento de consumo do brasileiro, enquanto identificamos interesses específicos em marcas de forma a gerar insights mais profundos sobre o cenário das startups no Brasil.

Olhando para os dados e resultados de pesquisa, extraímos 4 pontos fundamentais para considerarmos neste momento: o comportamento das pessoas segue mudando, é preciso oferecer a melhor experiência possível para o usuário, há oportunidades para startups oferecerem serviços essenciais e há interesses dos consumidores em potencial a serem explorados pelas startups no futuro.

Crescimento exponencial vs. crescimento sustentável

Foram analisadas 350 startups com resultados significativos nas pesquisas feitas entre março e abril deste ano em comparação com os mesmos meses de 2019. O volume de buscas sobre essas empresas teve uma expansão de, ao menos, 30% no período mencionado. Vale dizer também que essas buscas foram analisadas em duas frentes, com startups que registraram crescimento exponencial e outras que tiveram um crescimento sustentável.

De forma geral, vimos um aumento de interesse em três frentes:

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

E a constatação imediata é que as buscas atuais apontam para uma mudança no cenário das startups brasileiras. Como? Vamos ver com a ajuda de dados e insights levantados pelo Google for Startups:

1. Em busca do que é essencial

A crescente — e constante — busca por receitas de brigadeiro, coxinha e pão de queijo no Google1 é um reflexo de como famílias de todo o Brasil têm passado mais tempo cozinhando e comendo em casa.

Nessa esteira, as buscas mostram uma procura cada vez maior por conveniência, comodidade e também segurança contra o vírus. Então, para além da procura por receitas das guloseimas preferidas dos brasileiros, a busca por deliveries de comida teve um aumento exponencial em meio à pandemia.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Os dados também nos revelam que startups que oferecem comodidade e last mile delivery se destacaram:

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Com o isolamento, as pessoas também têm procurado por mais conforto em casa enquanto trabalham e têm seus momentos de lazer. E assim temos visto uma crescente na busca por móveis como cadeiras e mesas — sobretudo para o home office.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Algumas semanas depois do início do isolamento social, pudemos ver outra tendência: a busca por kit de maquiagem, por exemplo, cresceu 33% — e quase dobrou no YOY.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

No segmento de móveis, se destacaram as startups MadeiraMadeira (70% a mais nas buscas) e Mobly (52%). O BelezanaWeb (50%) e a GlamBox (68%) tiveram alta na procura por itens de beleza e a PetLove (47%), em produtos para animais de estimação. A Olist (94%) também se destacou na busca por marketplaces em geral.

2. Em busca de se adaptar à nova rotina

Para muita gente, a casa se tornou espaço de trabalho, estudo e lazer durante o isolamento social. E como fazer para todas essas frentes conviverem em harmonia no mesmo espaço? A tecnologia tem sido aliada para muitas atividades, especialmente na hora dos estudos. A pesquisa nos revelou, inclusive, uma crescente procura no Google por softwares de educação e cursos em geral.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

As buscas nos mostram que muitas pessoas procuram realizar novas atividades em casa e se capacitar — até mesmo como forma de se preparar para o pós-pandemia. As buscas no Google relacionadas a softwares de educação aumentaram 46%.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Startups como Hotmart (322%), Passei Direto (16%), Stoodi (230%), Sanar (103%), Agenda Edu (266%) e ClipEscola (598%) foram ainda mais procuradas desde o início do distanciamento social.

3. Em busca de suporte financeiro

Durante a pandemia, estima-se que de 15 a 20 milhões de brasileiros informais fizeram sua primeira transação digital, a partir do acesso ao Coronavoucher.2 O número, além de nos mostrar uma tendência de digitalização de parte da população, também indica como as ferramentas digitais passaram a ser procuradas quando o assunto é suporte financeiro.

O levantamento do Google for Startups identificou, no último mês de abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado, um aumento de mais de 130% na busca pelo termo “internet banking". E mais: a procura por “conta digital” e “empréstimo consignado” cresceu 10x, além de termos visto um aumento de 75% na busca por “poupança”.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

Neste cenário, as fintechs ganharam ainda mais espaço. As startups, que já registravam uma alta taxa de procura antes mesmo do isolamento social, têm mantido o crescimento YOY neste período.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

As fintechs consideradas de maior relevância pelos brasileiros desde o início da quarentena foram a PicPay (555%), Husky (57%), Olivia (87%), Creditas (41%) e Acordo Certo (284%).

Startups como serviços essenciais

A partir do levantamento encabeçado pelo Google for Startups, entendemos que a crise também pode trazer oportunidades para empresas digitais. Com ajuda dos dados consolidados, listamos produtos e serviços mais procurados neste período:

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia

De maneira geral, vale ficar atento à manutenção do negócio em paralelo ao interesse por tendências e comportamentos do consumidor – que podem ser imediatos ou não. Isso sem esquecer que agora é um momento para fidelizar o cliente e investir em práticas sempre mais úteis em relação à experiência do usuário.

Entenda como seu app pode ser útil às pessoas durante a COVID-19