Google Academy: saiba o que esperar do Dia dos Pais em tempos de pandemia

Ana Fritoli / Agosto de 2020

O Dia dos Pais é a última data da temporada de presentes, um período de compras que começa com o Dia das Mães e também inclui o Dia dos Namorados. Essa é uma temporada de datas que impulsiona as vendas do varejo no Brasil e que, se melhor compreendida do ponto de vista cultural, traz insights estratégicos.

Em 2020, a COVID-19 trouxe uma realidade totalmente diferente para o mercado em todo o mundo, e para as marcas algumas perguntas são centrais: como a pandemia e o isolamento social irão transformar o Dia dos Pais? Como a temporada de presentes foi afetada até agora? O que fazer para construir conexões relevantes entre pessoas e marcas, quando todos estão tomados por dúvidas e incertezas que parecem não ter fim?

O brasileiro se adapta para presentear

Apesar da insegurança em torno da COVID-19, os números indicam que o brasileiro, até agora, não deixou de celebrar e de presentear nas datas comemorativas. Segundo uma pesquisa do Google, 37% das pessoas disseram ter dado presentes no Dia das Mães, e 24%, no Dia dos Namorados.¹ Ainda que inicialmente a pandemia tenha causado incerteza, os dados nos mostram que as pessoas estão se acostumando à nova realidade e encontrando formas de voltar à normalidade e dar presentes. No Dia dos Pais, como os números apontam, não deve ser diferente. A intenção de presentear neste ano está maior se comparada à intenção de 18% das pessoas que dizem querer presentear todos os anos.²

Google Academy: saiba o que esperar do Dia dos Pais em tempos de pandemia

Se o hábito de presentear permanece, o que mudou com o coronavírus foram os hábitos de compra. Para se ter uma ideia, 82% dos consumidores dizem que mudaram alguma coisa na forma de comprar presentes de Dia das Mães e no Dia dos Namorados.³ Algumas dessas mudanças são evidentes, como o papel mais relevante do e-commerce. E mais: no Dia dos Pais, 11% das pessoas pretendem comprar o presente via telefone ou aplicativo de mensagens.4 Com tantas lojas físicas fechadas, o faturamento do comércio online já aumentou 59% em 2020 na comparação com 2019, e o número de e-shoppers no Brasil cresceu.5 Além do e-commerce, outras possibilidades surgem nesse momento de adaptação.

Google Academy: saiba o que esperar do Dia dos Pais em tempos de pandemia

Isso não quer dizer que as pessoas deixaram de considerar as lojas físicas. Para o brasileiro, elas trazem dois fatores muito importantes: a sensorialidade e a humanização. Comprar na loja física traz o toque, a visão do produto que pode ser sentido de perto, tudo auxiliado pela presença de um vendedor que pode ajudar e tirar dúvidas. No entanto, a COVID-19 gerou também uma preocupação com a segurança e com a saúde.

Google Academy: saiba o que esperar do Dia dos Pais em tempos de pandemia

A grande novidade nos hábitos de compra de presentes está no planejamento: as pessoas estão pesquisando mais e com mais antecedência. Segundo as buscas no Google, o Dia das Mães e o Dia dos Namorados de 2020 tiveram picos de pesquisa em períodos anteriores na comparação com o ano passado — ou seja, a velha tradição de buscar um presente de última hora dá alguns sinais de transformação. Não à toa, 26% das pessoas dizem ter planejado melhor a compra devido ao coronavírus, e 22% pesquisaram mais antes de comprar os presentes.6

O presente é um palco

Se a pandemia está impondo algumas mudanças para as compras nas datas comemorativas, o Dia dos Pais vem passando por transformações próprias, isso porque a data celebra uma relação que ainda está em construção, está se reinventando. Assim como com o tema da masculinidade tóxica, o debate tem aumentado em torno da paternidade ativa, com pais mais participativos e presentes na rotina e na educação dos filhos.

Os presentes, por sua vez, têm o papel de simbolizar o afeto envolvido nas relações. Pense no presente como um palco: a atenção é voltada para a pessoa que o recebe, é ela que ganha os holofotes. Para os pais, até hoje, a utilidade e a funcionalidade eram as principais características na hora de escolher o presente — fosse para reduzir a chance de erro, fosse devido ao laço emocional menos forte entre pai e filho, o presente era pautado em uma repetição do que já deu certo no passado ou na necessidade dos pais.

Mas agora a relação parece outra: a funcionalidade pode ser aliada ao emocional, resultando em presentes que sejam ao mesmo tempo úteis e inesquecíveis. Ou seja, essa nova paternidade traz uma oportunidade de ouro para sair do óbvio, dando às marcas a chance de inovar na comunicação e nas ofertas de produtos com os consumidores.

Google Academy: saiba o que esperar do Dia dos Pais em tempos de pandemia

Quer saber mais sobre as transformações esperadas para o Dia dos Pais? Quer ver quais são as categorias mais pesquisadas na data? Ana Fritoli, Especialista de Insights para o Varejo do Google, traz mais dados, insights e resultados de pesquisas para ajudar na sua estratégia. Confira abaixo o conteúdo completo em mais uma live do Google Academy.

Economia digital: como os brasileiros têm procurado por produtos e serviços de startups durante a pandemia