Inteligência de dados: como a performance de mídia pode gerar campanhas mais eficientes

Paulo Ilha / Novembro de 2020

Há dois anos, um novo caminho da DPZ&T teve início. Apostando em reinvenção do próprio negócio, ancoramos parte do trabalho da agência na inteligência de dados. A necessidade de investir em transformação digital nos levou ao desafio de criar a VivaSix, um braço com foco em performance que vai além dos investimentos de mídia, unindo estratégia, técnica e criatividade na sua operação.

A nova unidade de business performance baseada em inteligência de dados começou com 10 profissionais especializados em mídia, segmentação e CRM. E hoje com uma equipe de 30 pessoas, segue contando histórias em diferentes veículos — sobretudo nos digitais. A mudança que nos permitiu entender melhor nossas audiências também tem oferecido transparência total no detalhamento de custos, possibilitando ao cliente enxergar as distribuições exatas de orçamento.

Inteligência de dados: como a performance de mídia pode gerar campanhas mais eficientes

O primeiro grande desafio da VivaSix, em 2018, veio em uma parceria com a Renault. Nossa ideia era ir além da comunicação. Com a inteligência de dados, sabíamos que era possível influenciar na produção dos carros de acordo com a demanda dos consumidores. Ao olhar cada vez mais para os dados e entender melhor nosso público prioritário, teve início uma série de campanhas premiadas.

Não à toa, Caverna do Dragão, nosso case mais recente para Renault, recebeu o Grand Play da primeira edição do Youtube Works no Brasil. E mais: com o apelo nostálgico do filme, conseguimos bater metas específicas, como incrementar em 22% a geração de leads no site da Renault. E isso só foi possível ao aliar criatividade e planejamento de mídia.

Inteligência de dados: como a performance de mídia pode gerar campanhas mais eficientes

Os dados em um contexto dinâmico

Agora, diante da pandemia, a utilização de dados para tomada de decisão se tornou mais necessária do que nunca. As decisões de comunicação precisaram ser feitas em prazos menores, e somente a inteligência dos dados poderia, em um contexto tão dinâmico, nos fornecer exatidão. Isso mudou a cultura da agência. Hoje, os dados são o argumento para que eu traga mais soluções aos clientes.

Inteligência de dados: como a performance de mídia pode gerar campanhas mais eficientes

O resultado: No Dias dos Pais da Natura deste ano, apostamos em influenciadores para atingir um público prioritário. E essa decisão só foi possível com inteligência de dados para levar a mensagem certa às pessoas certas. Com o maior volume de earned media da história, a campanha gerou mais de R$ 140 milhões de mídia negociada.

Em outro case, foram os dados que nos mostraram o interesse de uma parcela de brasileiros por educação financeira. A discussão, que antes parecia reduzida a nichos, ganhou amplitude com a campanha do Itaú Personnalité esclarecendo a utilidade de uma plataforma aberta de produtos financeiros e do modelo de incentivos que tem como foco uma visão de longo prazo.

4 passos rumo à transformação digital

Diante de campanhas com resultados tão expressivos, conseguimos perceber que, para gerar negócios mais eficientes, é preciso ter estratégias bem definidas aliadas à tecnologia. Quatro pilares foram fundamentais para a transformação digital da DPZ&T:

  1. Business transformation: transformar os negócios dos clientes modificando, primeiramente, a própria empresa.
  2. Dados como inspiração: investimento em pesquisa e gestão de dados ajudando os clientes na tomada de decisão.
  3. Craft criativo: manutenção da excelência dos materiais criativos, agora com um entendimento mais amplo e acertado sobre o que busca o consumidor.
  4. Influenciadores: é cada vez maior o poder dos criadores nas campanhas, construindo conversas mais eficientes com o público.

Próximos passos

A transformação digital tem um impacto importante também na mudança de cultura da agência. Hoje são os profissionais que procuram empresas que estejam liderando transformações importantes na indústria. Nessa esteira, atraímos novos talentos, criando um círculo positivo de crescimento dentro da empresa. Por isso, lembre-se: antes de propor reinventar o negócio do cliente, comece reinventando o seu.

Databranding: saiba como usar o mindset de performance para a construção de marca